Ataque Funcional

A EXCEPCIONALIDADE DO FUTEBOL BRASILEIRO

Devemos beber de todas as fontes e aprender com elas. No entanto, a nossa excepcionalidade não foi fruto de uma imitação estéril, mas da construção virtuosa de nossa cultura e sensibilidade através do jogo de rua. Ninguém pode explicar ou reproduzir isso, mas pode reconstruir o futebol de rua em atividades que propiciem a descoberta.

O que é o futebol?

O futebol é um jogo que escapa à teorização. Como rola a bola, rolam os conceitos que tendem a restringir essa liberdade. Mas o futebol também é esse processo de procura num quadro onde todos os eventos do passado podem ser conjugados no presente. Desde o seu primeiro dia, uma excelente forma de na procura de respostas continuar a melhorar as perguntas que fazemos.

A dialética posicional x funcional é perfeitamente sintetizada em cada um dos confrontos entre Ancelotti e Guardiola.

Pra não dizer que não falei das flores: espaço, tempo, posicional e funcional

Se você acompanha futebol a partir de um ponto de vista mais tático, com certeza já se deparou com a discussão entre futebol posicional e futebol funcional, que acabou nos últimos meses furando a bolha dos debates táticos no Twitter e invadindo novos ambientes. Juanma Lillo falando que todos os times da Copa do Mundo …

Pra não dizer que não falei das flores: espaço, tempo, posicional e funcional Leia mais »

Jogo de Funções, não Posições

O Relacionismo e seu Jogo Funcional têm sido motivo de muitas discussões no mundo tático do futebol e, agora, um ano desde a ascensão global de Fernando Diniz, houve um progresso significativo na delimitação desse estilo tático e no que ele significa para o futuro. Com uma alternativa tão distinta sendo introduzida, a dominância avassaladora do Jogo Posicional no futebol atual ficou clara, se é que já não estava. Diante dessa reflexão e agora com uma perspectiva contrária, talvez o panorama tático possa entrar em uma nova era, a era da Tropicália, ou uma fusão de ideias.

O Nome da Rosa

O rumo escolhido pela CBF para a próxima Copa é heterodoxo, mas rico em possibilidades. A sua potência está precisamente numa combinação de “linhas tortas”, que podem gerar um contexto único para reinterpretar o nosso jogo. Saímos do pensamento linear com os seus roteiros traçados e rigidamente demarcados, e embarcamos numa aventura ao desconhecido.

Rolar para cima